Ação educativa

A arte como instrumento de educação

O Educativo do MON é responsável pelo contato entre a instituição e o público em geral. Pensando em ultrapassar o conceito de simples atendimento ao público, o departamento prevê a participação ativa dos visitantes e faz do museu um centro de formação em aberto.

Alguns dos principais objetivos do setor: contemplar o público adulto, adolescente, infantil e idosos; abordar as obras de arte a partir dos pontos de vista histórico, estético e social; propiciar um processo de aprendizagem com a participação ativa do público; trabalhar em parceria com instituições escolares – mas como espaço educacional independente; ter em vista as relações entre o museu e seu exterior; proporcionar mediações, com o apoio de material impresso e audiovisual; oferecer ao público oficinas que dialoguem com as exposições do museu; organizar palestras, simpósios e cursos de capacitação; elaborar materiais multissensoriais para acessibilidade; organizar meios para um atendimento inclusivo eficaz.

Nesse contexto, de amplas possibilidades de atuação, o departamento tem realizado prioritariamente atividades de treinamento de mediadores, oficinas educativas e atendimento a estudantes e profissionais especializados.

O Educativo realiza os seguintes projetos de atendimento ao público:

  • Mediação para escolas públicas e privadas, ONGs, instituições de ação social, ressocialização e inclusivas, universidades, público e turistas em geral;
  • Atendimentos especiais voltados para o público de inclusão, acessibilidade (pessoas com deficiência) e maiores de 60 anos;
  • Oficinas artísticas e lúdicas abertas ao público em geral e agendadas a grupos específicos;
  • Projeto Artista do Acervo;
  • Encontro Arte para Maiores;
  • Projeto MON para Educadores;
  • Mediações e oficinas abertas ao público em geral aos domingos e às quartas gratuitas;
  • Atendimento ao EJA nas primeiras quintas-feiras de cada mês, durante o horário estendido (das 18h às 20h);
  • Colônia de férias de janeiro, para crianças entre 5 e 10 anos;
  • Colônia de férias de julho, focada na participação da família. Para crianças a partir de 5 anos com pais ou responsáveis e maiores de 60 anos;
  • Programa de Permanência de Professores da Rede Municipal de Artes;
  • Projeto especial Uma Noite no MON para crianças entre 8 e 11 anos, em maio e novembro de cada ano.


  • Visitas mediadas

    São visitas orientadas por um mediador/educador que explica os principais conceitos e informações sobre as exposições em cartaz. São, normalmente, universitários das áreas de Artes Visuais, Turismo, História, Design, Teatro e Pedagogia, que, a cada nova exposição, recebem treinamento oferecido pelo museu em parceria com artistas, críticos de arte e/ou curadores.
    Visitantes em geral ou grupos de estudantes, turistas, professores, universitários, grupos de inclusão e instituições interessadas podem solicitar a visita mediada. Quando o grupo é pequeno, com até 20 pessoas, ou mesmo para atendimento individual, a mediação pode ser solicitada na hora a qualquer estagiário disponível no espaço expositivo ou na Ação Educativa. Para grupos com mais de 20 pessoas, as visitas devem ser previamente agendadas por telefone e deve ser feito o preenchimento do formulário no site, com a opção de participar ou não das oficinas gratuitas, que são realizadas a partir de propostas artísticas relacionadas às exposições e servem de complementação à visita mediada. Para atingir os visitantes em suas diversas faixas etárias, vários recursos podem ser utilizados, desde a interpretação teatral, com narração de histórias, até a realização prática.

    *A entrada gratuita é restrita aos grupos já previstos: menores de 12 anos e maiores de 60 anos, estudantes de escolas públicas, do ensino médio e fundamental, mediante apresentação de documentação.


    Oficinas de criação

    A maioria das oficinas é vinculada ao teor das exposições ou ao espaço museológico. O principal objetivo delas é fazer com que o visitante se expresse criativamente a partir do que viu e apreendeu. É uma forma de aproximar o público da obra de arte, transmitindo de maneira lúdica conceitos sobre arte e sobre o artista em questão. Para a mostra “Histórias do acervo MON – em aberto”, que contempla obras do acervo, por exemplo, uma das oficinas ofertadas propõe noções básicas de gravura, com a técnica da monotipia. Já a partir das obras expostas no Pátio das Esculturas é realizada uma oficina que utiliza a argila para a construção de peças tridimensionais. Conforme o interesse, também são organizados cursos e workshops por artistas convidados para expor suas técnicas ao público participante.

    Pensando na sustentabilidade e reaproveitamento, as oficinas do MON procuram trabalhar com materiais reutilizados. O MDF retirado das paredes das exposições já desmontadas é transformado em suportes para pintura e desenho, distribuído de forma gratuita nas oficinas; copos, caixas e embalagens descartáveis da MON loja e MON Café, além de jornais e revistas, também são reaproveitados.


    Atendimento especializado

    A equipe do Educativo do MON está preparada para oferecer atendimento personalizado a instituições, professores e profissionais especializados durante o desenvolvimento de seus trabalhos e projetos. Os interessados devem fazer a solicitação previamente por escrito, detalhando seus objetivos e necessidades. Caso o projeto envolva ainda outros departamentos do museu, esses setores serão consultados antes da autorização. Por isso, as solicitações devem ser encaminhadas ao Educativo com, no mínimo, uma semana de antecedência, contendo informações como: endereço, telefone, email e o número do RG do solicitante. No caso de estudantes, a solicitação deve estar em papel timbrado da faculdade ou escola frequentada, com a autorização de um responsável da instituição educacional. Conforme a disponibilidade técnica do museu, a solicitação poderá ser deferida ou não.


    Atendimentos especiais

    O Educativo do MON prevê, além do agendamento para visitas mediadas a escolas públicas e privadas, atendimento especial a instituições de ações sociais e inclusivas, EJA, universidades e turistas. Realiza projetos voltados a idosos e professores com contato direto com artistas que possuem obras no acervo. As programações preveem e possibilitam o enriquecimento do visitante por meio de diferentes mídias culturais como música, dança, contação de histórias, projeção de filmes, dinâmicas coletivas, vídeos e oficinas artísticas.