Obra

Bienal 25 anos

curador: curadoria mista
local: Sala 9, hall entre as salas 6 e 9, Torre, área externa

MON recebe edição comemorativa da Bienal de Curitiba



O Museu Oscar Niemeyer (MON), em comemoração aos 25 anos da Bienal de Curitiba, realiza uma edição especial, do dia 18 de outubro a 30 de dezembro de 2018. 


Referência no calendário de arte contemporânea, as exposições apresentadas este ano são retrospectivas de artistas de destaque que já passaram por suas edições anteriores. Serão ocupados vários espaços, entre eles a sala 9, os andares da Torre do Olho e realizando diversas intervenções dentro e fora do MON. Outros locais da cidade também recebem as mostras da Bienal 25 anos. 


A mostra pode ser vista até dia 30 de dezembro de 2018. A visitação é de terça a domingo, das 10h às 18h. Nas quartas a entrada é franca.


Confira a programação completa no MON: 



Exposição “Leonardo Kossoy” 


Com curadoria de Tereza de Arruda, a exposição do artista Leonardo Kossoy apresenta quatro segmentos de seu trabalho recente. São fotografias dos projetos “Waterscapes”, de 2007, e “Only You”, de 2014, além das séries “Inventário do Mundo” e “Caindo no inferno da imagem”. As suas obras conquistaram grande reconhecimento e destaque da crítica especializada nacional e internacional. A instalação estará na Sala 09 do MON.


Exposição “Acordos Tácitos”


Com curadoria de Tício Escobar e Brugnera, a exposição reúne obras de diferentes artistas em espaços diferentes do MON. Os artistas integrantes da mostra são Meyer Filho, Luiz Enrique Schwanke, Ricardo Migliorisi, Edilson Viriato, Livio Abramo (Sala Térreo – Torre Olho); Juliana Stein, Hugo Aveta, Biaggi, Marco Bolognesi, Lucinda Simas Magalhães (Sala 1º Andar Torre Olho); Efigênia Rolim, Raúl Frare e Guita Soifer (Subsolo Torre Olho). 


Performance “Oito Visões”, de H-AL e Curitiba Cia de Dança


Com a curadoria de Tício Escobar e Brugnera, a performance vai ser apresentada na abertura da Bienal Curitiba 2018, a partir das 19h, no Espaço Araucária. Criada por H-AL, dupla composta pelos artistas Alexandre Linhares e Thifany F, a performance une dança contemporânea, arte têxtil e audiovisual. A apresentação também conta com a participação do grupo Curitiba Cia de Dança. Os bailarinos participantes são Tatiana Araujo, Clarissa Moura, Frederick Nicolás, Leonardo Silveira, Danilo Silvestre, Mario Gilberto, David Lopes, Rubens Vidal , com coreografia de Claudio Fontan, assistência de Carol Kleina e Mariana Midori, música de César Munhoz e luz por Nádia Luciani e Rafael Araujo.


Exposição “Dragão Floresta Abundante - A Aventura de Christus Nóbrega na China”


A mostra sobre a cultura chinesa é baseada na residência de Christus Nóbrega em Pequim, China. Apresenta uma transição entre fotografia, foto-objeto, vídeo e arte computacional. A curadora da exposição é a historiadora da arte Renata Azambuja. A exposição será apresentada na Sala 09 do museu.


Fábrica de Pipas e Fábrica de Nuvens


As duas exposições integram a exposição “Dragão Floresta Abundante”, de Christus Nóbrega. Na instalação “Fábrica de Pipas”, o público poderá se sentir como se fosse um trabalhador de uma fábrica de pipas da China, ao entrar em uma fábrica, vestir uniformes e produzir pipas. A cada 11 pipas produzidas, o visitante pode levar uma para casa, como “pagamento”. Os trabalhos serão expostos na Sala 09 do MON.


Na “Fábrica de Nuvens” o visitante pode conferir uma instalação com andaimes de 6 metros de altura, em que são impressas em painéis solares imagens de nuvens. São fotografias que foram tiradas da janela do cômodo em que o artista morava em Pequim, na China. Encarando a branca chaminé de uma fábrica, a chaminé e sua fumaça tornam-se, então, Fábrica de Nuvens. A instalação estará na área externa do museu. 


“Rayuelarte”, de Marta Minujín e Patrícia Pellegrini


O espaço foi feito para homenagear Julio Cortázar, autor do livro de romance "Jogo da Amarelinha" e Marta Minujín conceituada artista na Argentina. A intervenção sugere que os visitantes joguem “jogos da amarelinha”. Além disso, a Bienal lançará em 2018 um livro de autoria de Patrícia Pellegrini sobre a obra de Marta Minujín, voltada ao público infanto-juvenil. A intervenção estará localizada no vão-livre, próximo ao café do museu.


“Seranum”, de Eliane Prolik


A obra de Eliane Prolik apresenta suportes de soro e luminárias circulares em justaposição, que atravessam o espaço do museu. O curador da obra é o espanhol Adolfo Montejo Navas. O público poderá conferir a obra no vão-livre do museu.


Serviço


Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos no MON

Data: de 18 de outubro a 31 de dezembro de 2018

Local: Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico

Horário de Funcionamento: Terça à domingo, das 10h às 18h


Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação; doadores de sangue; pessoas com deficiência; titulares da ID Jovem; portadores de câncer com documento comprovatório). 

Venda: Bilheteria do MON, de terça a domingo

Online: site.ingressorapido.com.br/mon

Quartas gratuitas, das 10h às 18h – acesso até 17h30

Primeiras quartas do mês, das 10h às 20h - acesso até 19h30

www.museuoscarniemeyer.org.br



Para mais informações sobre a programação, acesse o Facebook da Bienal de Curitiba (/BienaldeCuritiba) e o perfil da Bienal no Instagram (@bienaldecuritiba)

Exposição Dragão Floresta Abundante - A aventura de Christus Nóbrega na China
Exposição Dragão Floresta Abundante - A aventura de Christus Nóbrega na China
Exposição Dragão Floresta Abundante - A aventura de Christus Nóbrega na China
Exposição Dragão Floresta Abundante - A aventura de Christus Nóbrega na China