Obra

Bienal de Curitiba 2017

local: Salas 1, 2, 9, torre e olho

Museu Oscar Niemeyer abre a “Bienal de Curitiba 2017”
Mostra ocupará vários espaços do museu

O Museu Oscar Niemeyer (MON) inaugura, dia 30 de setembro de 2017, sábado, às 18h, a “Bienal de Curitiba 2017”. Desde 2011, o MON é um dos principais espaços expositivos da mostra. A Bienal de Curitiba é reconhecida como o maior evento de arte contemporânea da América do Sul e uma das principais mostras de arte do circuito mundial. Nesta edição, com o título “Antípodas – Diverso e Reverso”, terá a China como país homenageado. 

Para o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, é um grande prazer apoiar a Bienal de Curitiba, com o MON como sede principal da mostra. “A Bienal se consolida a cada edição e demonstra a capacidade da nossa cidade e do nosso Estado de realizar um evento dessas proporções. A Secretaria da Cultura é parceira da Bienal e não mede esforços pra que o evento seja um sucesso”.

A diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika, ressalta. “A Bienal de Curitiba, referência no calendário das artes visuais há 24 anos, realiza mais uma edição junto ao Museu Oscar Niemeyer confirmando a seriedade e a excelência do trabalho feito em parceria com os produtores, artistas e instituições, e, acima de tudo, com os incentivadores da arte no país”.

Espaços e curadorias
Vários espaços do museu receberão exposições: o “Olho” e Espaço Araucária, com curadoria de Fan Dian, Fang Zhenning e Liu Chunfeng, recebem obras de 36 artistas chineses, além da área externa do museu. Já o térreo da Torre do MON terá a CAFAM Biennial (Central Academy of Fine Arts Museum) de Pequim, e o primeiro andar da Torre do museu expõe Shanghai Biennale, que trazem conteúdo sobre as Bienais Chinesas, com vídeos e outros materiais de divulgação contando o histórico de edições e explicando o que são ambos os eventos.

Seguindo o conceito da Bienal, outras salas do Museu Oscar Niemeyer exibem obras de artistas selecionados por diferentes curadores. A sala 1 terá curadoria de Tício Escobar (Assunção, Paraguai), na sala 2, a curadoria é de Massimo Scaringella (Roma, Itália) junto com Marta Mestre (Lisboa, Portugal);  o espaço entre as salas 3 e 6 têm curadoria de Tereza de Arruda (brasileira, há 30 anos em Berlim) e Massimo Scaringella ( Roma, Itália) e, por fim, na sala 9, participam três curadores: Luiz Brugnera (Passo Fundo, Rio Grande do Sul), Tulio de Sagastizabal (Buenos Aires, Argentina) e Leonor Amarante (São Paulo).

Conceito
O termo “Antípodas” refere-se a posições diametralmente opostas entre si. Nesta Bienal, este título foi escolhido para indicar metaforicamente pontos geográficos radicalmente distantes uns dos outros. A China, país homenageado desta bienal, marca um ponto extremo, especialmente em relação aos países latino-americanos. No entanto, a cultura, especialmente em suas manifestações artísticas, tem a possibilidade de criar vínculos e traçar diagramas entre os lugares mais distantes. A imagem é, por antonomásia, um dispositivo capaz de unir pontos distantes. A ideia de diversidade, um dos pontos centrais desta bienal, é reforçada através da vinculação de zonas e situações opostas que coincidem sem arriscar suas respectivas diferenças.

MON 15 anos
Sediado num prédio referencial da arquitetura do mestre Oscar Niemeyer, o MON consolida sua importância no cenário nacional nos seus 15 anos de atuação. Esse foi o tempo exigido para a montagem de um acervo com mais de quatro mil obras, um programa expositivo pautado pelo crivo do seu Conselho Cultural, a constituição de um corpo funcional de alto nível, com destaque ao seu Setor Educativo, responsável por estreitar as relações do público com a produção artística. 

Serviço:
Abertura da Bienal de Curitiba no MON
Data: 30 de setembro, sábado
Horário: 18 horas
Entrada gratuita na hora da abertura

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
museuoscarniemeyer.org.br
41 3350 4400
Terça a domingo, 10h às 18h
R$16,00 e R$ 8,00 (meia-entrada)

CHEN Wenling | Floating Scenery, 2017 | Stainlesssteel | 133 x 210 x 210 cm
CHEN Wenling | Floating Scenery, 2017 | Stainlesssteel | 133 x 210 x 210 cm
Graciela Sacco | Sem título, 2014 | Instalação cinética com impressão digital | 250 x 650 cm
Graciela Sacco | Sem título, 2014 | Instalação cinética com impressão digital | 250 x 650 cm
Graciela Sacco | Sem título, 2014 | Instalação cinética com impressão digital | 250 x 650 cm
Graciela Sacco | Sem título, 2014 | Instalação cinética com impressão digital | 250 x 650 cm