Obra

Jefferson Cesar - Um Dom Quixote na arte do Paraná

artistas: Jefferson Cesar
curador: Fernando Bini
nº de obras: 53
local: Sala do Acervo e da Ação educativa

Museu Oscar Niemeyer abre mostra sobre Jefferson Cesar
Exposição faz parte de projeto especial do museu que mostra o trabalho de artistas paranaenses

O Museu Oscar Niemeyer (MON) recebe a partir de 11 de junho o projeto especial “Jefferson Cesar, um Dom Quixote na arte do Paraná”. A mostra, de longa duração, faz parte de um projeto especial que tem como objetivo expor o trabalho de um artista do Paraná, já falecido, e que possua obras no acervo do MON. A ideia é fazer com que o visitante se aprofunde e conheça mais sobre a vida e obra do artista escolhido. Para isso, prevê visitas agendadas de escolas, mediações e atividades interativas.

Fernando Bini, curador da mostra, salienta que Jefferson Cesar cria um pop extremamente pessoal, sínteses plásticas que reelaboram as tradições da arte brasileira, desde o barroquismo, o fantástico, o realismo, sem esquecer o religioso. “Das sucatas em metal surgem seus guerreiros, santos e heróis medievais, das colagens com rendas e objets trouvés, ressurgem catedrais e ornatos religiosos. Um mundo imaginário cheio de máscaras, elmos, de cavaleiros e de heroínas, de santos, de arlequins, de dragões e de seres alados. É uma pop art criada por meio do lirismo popular e regional, mostrando a magia que as coisas foram perdendo com a massificação”, explica o curador.

Jefferson Cesar faleceu prematuramente em Curitiba em 1981, mas antes deixou o seu testemunho na base de uma escultura de Dom Quixote, de 1976: “Temos muitos heróis, precisamos de outros Dom Quixotes”.

As obras ficam na Sala de Referência do Acervo e Ação Educativa, localizada no subsolo, e já contemplou nomes como Violeta Franco, Frederico Guilherme Virmond, Erbo Stenzel, Osmar Chromiec, Waldemar Curt Radovanovic Freyesleben, Isolde Hötte, entre outros.

Sobre o artista
Pintor e escultor, Jefferson Cesar nasceu em Siqueira Campos, Paraná, em 1932, e aos 15 anos mudou-se para Curitiba. Iniciou seus estudos em pintura com Estanislau Traple (1898-1958), ex-aluno de Alfredo Andersen (1860-1935). A partir deste ensino acadêmico ele descobre, nos anos 1960, as possibilidades das assemblages e das colagens, derivadas dos princípios estéticos do Dadá e do Surrealismo, mas intensificadas pelas possibilidades trazidas pela pop art.

Serviço
Exposição Jefferson Cesar, um Dom Quixote na arte do Paraná
Abertura 11 de junho de 2016
Exposição de longa duração
Local: Sala de Referência do Acervo e Ação Educativa

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
41 3350-4400
Terça a domingo, das 10h às 18h
Retirada de ingressos: até 17h30
R$ 12 e R$6 (meia-entrada)
museuoscarniemeyer.org.br

JEFFERSON CESAR | Ornato Religioso
JEFFERSON CESAR | Ornato Religioso
JEFFERSON CESAR | Pierrô, sem data | madeira, ferro e colagem |  42,5 x 16 x 11 cm | Acervo Museu Oscar Niemeyer
JEFFERSON CESAR | Pierrô, sem data | madeira, ferro e colagem | 42,5 x 16 x 11 cm | Acervo Museu Oscar Niemeyer
JEFFERSON CESAR | Guerreiro, sem data | bronze patinado | 38 x 16 x 16 cm  | Acervo Museu Oscar Niemeyer
JEFFERSON CESAR | Guerreiro, sem data | bronze patinado | 38 x 16 x 16 cm | Acervo Museu Oscar Niemeyer