Obra

Los Carpinteros

artistas: Marco Castillo e Dagoberto Rodríguez
curador: Rodolfo de Athayde
nº de obras: 60
local: Salas 4 e 5

Museu Oscar Niemeyer traz a mostra de “Los Carpinteros”
Artistas estão entre os mais aclamados da atualidade

O Museu Oscar Niemeyer (MON) traz no dia 22 de agosto, terça, às 19h, a mostra “Los Carpinteros: Objeto Vital”. São obras produzidas com a utilização criativa da arquitetura, da escultura e do design, por um dos coletivos de arte mais aclamados da atualidade.

Os cubanos Marco Castillo e Dagoberto Rodríguez – “Los Carpinteros” – são conhecidos pelo forte apelo social das obras e pela crítica ácida, sagaz e bem-humorada. 

O secretário de Estado da Cultura João Luiz Fiani diz que é uma grande felicidade abrir essa exposição no Museu Oscar Niemeyer. “Dois cubanos geniais, grandes nomes mundiais das artes visuais, que trazem esta exposição que fala sobre arquitetura, design, escultura, com uma criatividade impressionante. Aproveito para parabenizar a direção do MON, bem como a curadoria”, afirma.

A diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika, ressalta a qualidade da mostra. “A mostra “Los Carpinteros – Objeto Vital” exemplifica a alta qualidade das nossas exposições temporárias, cuja seleção privilegia produções paradigmáticas, sejam elas referências históricas ou pesquisas experimentais em pleno curso”, analisa.

Com curadoria de Rodolfo de Athayde, a exposição ocupará duas salas do MON, com mais de 60 obras: desenhos, aquarelas, esculturas, instalações e vídeos. O público poderá acompanhar todas as fases do coletivo, desde a década de 1990 até obras inéditas, feitas especialmente para a exposição no Brasil, a partir de ideias e desenhos anteriores. 

“O objeto será o protagonista desta exposição, forçado a uma constante metamorfose pela ideia artística: imaginado em desenhos, projetado e testado nas maquetes tridimensionais ou alcançando sua vitalidade máxima como utopia realizada nas grandes instalações”, descreve Athayde.

A exposição “Los Carpinteros – Objeto Vital” tem como patrocinador máster a Sanepar e apoio institucional do Banco do Brasil. O MON – maior museu de arte da América Latina – completa 15 anos em 22 de novembro de 2017 e se consolida como um dos mais importantes museus do Brasil e do mundo. Realizou neste período mais de 300 exposições e a cada ano se supera em programação, mostras e conteúdo.

A mostra fica em cartaz até o dia 3 de dezembro e a visitação pode ser feita de terça a domingo das 10h às 18h. Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca todos os dias.


Estrutura da mostra
A mostra será apresentada em três blocos: 

Objeto de Ofício - Segmento dedicado ao primeiro período, determinado pela manufatura artesanal de objetos inspirados pelas vivências do cotidiano e o uso intensivo da aquarela como parte do processo de visualização da ideia inicial da obra. Os trabalhos são fruto da intensa troca criativa ocorrida durante o período da formação dos artistas, no Instituto Superior de Arte em Havana. Naturalmente, também refletem o contexto cubano dos anos 1990, em franca crise econômica. 

Objeto Possuído - Apresenta o momento em que o trabalho de “Los Carpinteros” começa a ganhar representatividade em importantes coleções no mundo com obras que, para além das problemáticas especificamente cubanas, falam de questões existenciais universais.

Espaço-Objeto - Neste núcleo é dedicada atenção especial à arquitetura e às estruturas, temáticas constantes na obra dos artistas, que reiteradamente selecionam referências do entorno urbano para subvertê-las, ao alterar contexto e funcionalidade. Esse diálogo, característico do trabalho de “Los Carpinteros”, permeia toda a exposição e terá neste segmento um espaço reservado. 

Sobre Los Carpinteros
Fundado em 1992, o coletivo reunia Marco Castillo, Alexandre Arrechea e Dagoberto Rodriguez, graduados pelo Instituto Superior de Arte de Havana. O nome foi atribuído aos artistas por alguns de seus colegas, em virtude da empatia com o material trabalhado e com o ofício que foi resgatado como estratégia estética. Em 2003, Alexandre Arrechea deixou o grupo e Marco e Dagoberto deram continuidade ao trabalho. 

“Los Carpinteros” já expuseram em alguns dos maiores museus do mundo, como o MoMA e o Guggenheim em Nova Iorque, o Museum of Contemporary Art em Los Angeles e a TATE Gallery, em Londres. Já passaram também pelo México, Japão, França, Suíça, entre outros países. Os dois artistas que hoje compõem “Los Carpinteros” vivem e trabalham entre a capital cubana e Madri, na Espanha. 

Serviço
Exposição “Los Carpinteros – Objeto Vital”
Abertura: 22 de agosto, terça, às 19h – entrada gratuita
Visitação: 23 de agosto a 3 de dezembro de 2017
Terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$ 16 e R$ 8 (meia-entrada)

Dias e horários especiais
Toda quarta gratuita com programação especial: 10h às 18h
Primeira quinta do mês: horário estendido até as 20h, gratuito após as 18h.
Programação especial todos os domingos

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999. Curitiba – PR.
41 3350 4400
museuoscarniemeyer.org.br
Facebook e twitter: monmuseu
Instragram: museuoscarniemeyer

Powered by
Publish for Free

Los Carpinteiros | Celosia Poliedrica Flotante | Aquarela sobre papel | 2015 | 199,5 x 226 cm
Los Carpinteiros | Celosia Poliedrica Flotante | Aquarela sobre papel | 2015 | 199,5 x 226 cm
Los Carpinteiros | Cuarteto | Madera pintada, metal e bronze cromado | 2011
Los Carpinteiros | Cuarteto | Madera pintada, metal e bronze cromado | 2011
Los Carpinteiros | Cuatro guitarras | violões acústicos | 2015
Los Carpinteiros | Cuatro guitarras | violões acústicos | 2015
Los Carpinteiros | Puente Almendrado | Aquarela sobre papel | 2008 | 114,5 x 222,5 cm
Los Carpinteiros | Puente Almendrado | Aquarela sobre papel | 2008 | 114,5 x 222,5 cm