Obra

Salvando Aparências - João Osorio Brzezinski

artistas: João Osorio Brzezinski
curador: Fernando Bini
nº de obras: 8
local: Sala 9

Museu Oscar Niemeyer recebe exposição do artista paranaense João Osorio Brzezinski

O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre no dia 17 de dezembro, às 19 horas, na sala 09 a instalação “Salvando Aparências” de João Osorio Brzezinski. A obra retoma a linha iniciada pelo artista em 2002 com “A farsa da cruz”. A curadoria é do professor de História da Arte Fernando Bini.

Nela encontram-se penduradas formas recortadas em MDF, as quais, iluminadas por lâmpadas incandescentes, projetam, desta vez sobre telas, sombras a serem trabalhadas no próprio museu. Segundo o artista “será como uma homenagem a mais pura linguagem pictórica, pois desde sempre, pintar é sensibilizar uma determinada superfície a fim de se expressar uma verdade pessoal, através da harmonia e contraste de cores”, afirma.

João Osorio Brzezinski

João Osorio Bueno Brzezinski nasceu em Castro, no Paraná, em 1941. Formou-se em Pintura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e em Didática de Desenho pela Pontifícia Universidade Católica. Brzezinski é reconhecido por uma produção artística caracterizada pelo rompimento de paradigmas. Foi um dos pioneiros na década de 1960 e 1970 no emprego da Pop art e Kitsch. Ao incursionar pelas artes gráficas, criou cartazes, símbolos e capas de livros. Até 1977 o artista permaneceu à frente do Museu Alfredo Andersen, cargo para o qual foi nomeado em 1971. Foi professor de Desenho de Modelo Vivo na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, de 1968 a 1996, e no atelier de pintura e colagem do Centro de Criatividade de Curitiba, entre 1973 e 1980. Vive em Curitiba.