Obra

As origens do fotojornalismo no Brasil - um olhar sobre O Cruzeiro (1940-1960)

acervo:IMS - Instituto Moreira Salles
curador: Helouise Costa e Sergio Burgi
nº de obras: 400
local: Sala 7

Museu Oscar Niemeyer abre exposição sobre as origens do fotojornalismo no Brasil

Com cerca de 400 imagens e matérias, a mostra revela história da revista “O Cruzeiro”

A exposição “As origens do fotojornalismo no Brasil - Um olhar sobre O Cruzeiro” com curadoria de Helouise Costa, professora e curadora do Museu de Arte Contemporânea da USP, e Sergio Burgi, coordenador de fotografia do Instituto Moreira Salles, expõe mais de 300 imagens e matérias, e revela a história da principal revista ilustrada brasileira do século 20, que foi decisiva para a implantação do fotojornalismo no país.

A mostra tem como fio condutor a relação entre as imagens produzidas pelos fotógrafos e as fotorreportagens tais como foram publicadas. Com foco as décadas de 1940 e 1950, período de maior criatividade e penetração social da revista, Pierre Verger, José Medeiros, Peter Scheier, Jean Manzon, Henri Ballot e Marcel Gautherot são alguns nomes que compõem a mostra.

O Cruzeiro

Com circulação nacional e publicada pelos Diários Associados, de Assis Chateaubriand, a revista “O Cruzeiro” foi lançada em 1928 como uma publicação semanal de variedades. Tornou-se um dos mais influentes veículos de comunicação de massa que o país já conheceu. No início da década de 1940, incorporou o modelo da fotorreportagem, tornando-se pioneira na implantação do fotojornalismo no Brasil. “Mesmo após 38 anos do fechamento da revista, constatamos que ela continua sendo uma importante referência para os profissionais da imprensa brasileira, muito embora seja pouco conhecida pelas gerações atuais”, explica a curadora Helouise Costa.

Helouise Costa

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Cursou mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo na década de 1990. É curadora do Museu de Arte Contemporânea da mesma universidade, onde também atua como livre-docente e orientadora no programa de pós-graduação interunidades em Estética e História da Arte, bem como na pós-graduação em Museologia.

Sergio Burgi 

Nascido em São Paulo em 1958. Formado em Ciências Sociais pela USP em 1981, ano em que ingressou no curso de Mestrado em Conservação Fotográfica da School of Photographic Arts and Sciences, do Rochester Institute of Technology (EUA) onde obteve em 1984 os diplomas de Master of Fine Arts in Photography e Associate in Photographic Science pelo Rochester Institute of Technology.Foi coordenador do Centro de Conservação e Preservação Fotográfica da FUNARTE entre 1984 e 1991. É membro do Grupo de Preservação Fotográfica do Comitê de Conservação do Conselho Internacional de Museus (ICOM) e desde 1999 coordena a área de fotografia do Instituto Moreira Salles, principal instituição voltada para a guarda e preservação de acervos fotográficos no Brasil.

Serviço
Período expositivo: 29 de maio a 09 de novembro de 2014
Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$6 e R$3 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação).
Domingo + Arte: entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês
Quinta + MON: horário de funcionamento estendido, das 10h às 20 horas, com entrada gratuita a partir das 18h

O presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira se dirige para o palanque do palácio da Alvorada, 1960 Brasília, DF  Luiz Carlos Barreto O Cruzeiro / Acervo Jornal Estado de Minas  Tiragem contemporânea Impressão digital 38,0 x 25,0 cm
O presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira se dirige para o palanque do palácio da Alvorada, 1960 Brasília, DF Luiz Carlos Barreto O Cruzeiro / Acervo Jornal Estado de Minas Tiragem contemporânea Impressão digital 38,0 x 25,0 cm
Ritual de iniciação das filhas de santo (iaôs), 1951 Noviça pintada com pontos brancos que aludem a Oxalá, deus da criação, e com a pena vermelha (ekodidé) do processo de iniciação Salvador, BA  José Medeiros / Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea / Gelatina e prata 45,0 x 45,0 cm
Ritual de iniciação das filhas de santo (iaôs), 1951 Noviça pintada com pontos brancos que aludem a Oxalá, deus da criação, e com a pena vermelha (ekodidé) do processo de iniciação Salvador, BA José Medeiros / Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea / Gelatina e prata 45,0 x 45,0 cm
Retirantes, 1952 São Paulo, SP  Henri Ballot / Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea / Gelatina e prata 15,0 x 15,0 cm
Retirantes, 1952 São Paulo, SP Henri Ballot / Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea / Gelatina e prata 15,0 x 15,0 cm
Ritual de dança da tribo caiapó kuben-kran-ken, 1957 Pará  José Medeiros Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea Impressão digital  80,0 x 80,0 cm
Ritual de dança da tribo caiapó kuben-kran-ken, 1957 Pará José Medeiros Acervo Instituto Moreira Salles Tiragem contemporânea Impressão digital 80,0 x 80,0 cm