Obra

Exposição Itinerante - Poty, de todos nós

artistas: Poty Lazzarotto
curador: equipe técnica do MON
nº de obras: 100
local: Caixa Cultural São Paulo - Galeria Humberto Betetto

Museu Oscar Niemeyer leva exposição “Poty Lazzarotto – de todos nós” para São Paulo

O Museu Oscar Niemeyer (MON) leva para São Paulo a exposição “Poty, de todos nós”. De 13 de dezembro de 2014 a 1° de março de 2015, a Caixa Cultural São Paulo recebe a mostra, que narra o trabalho do ilustrador, gravador e muralista Poty Lazzarotto. Com a curadoria da equipe técnica do Museu, são cerca de 100 obras, dentro da vasta produção do artista. A classificação indicativa é livre e a entrada é franca.

Poty Lazzarotto

Poty Lazzarotto residiu a maior parte de sua vida em Curitiba (PR), porém morou no Rio de Janeiro (RJ) em 1942, quando ganhou uma bolsa de estudos do Estado do Paraná para estudar na Escola Nacional de Belas Artes. Foi aluno de Carlos Oswald, no Liceu de Artes e Ofícios, ocasião em que recebeu do governo francês bolsa para se aperfeiçoar em Paris (1946/47). Obteve medalha de ouro e Prêmio de Viagem ao País na seção de Artes Gráficas do Salão Nacional de Arte Moderna. Morou também em São Paulo (SP), em 1950, quando fundou a Escola Livre de Artes Plásticas.

Poty passou por diversas fases: das gravuras que retratam o cotidiano e contam como uma espécie de crônica a vida das pessoas em suas cidades, a desenhos, histórias em quadrinhos e ilustrações de revistas, jornais e livros. Ilustrou para edições de autores como Guimarães Rosa, Euclides da Cunha, Jorge Amado, Dalton Trevisan, Graciliano Ramos, Mário Palmério e Darcy Ribeiro, além da edição ilustrada das Obras Completas de Machado de Assis (1988) e também para o livro “Novelas Paulistanas”, de Antonio de Alcântara Machado.

Esteve no Xingu em 1967 com os sertanistas Orlando Villas Boas e Noel Nutels, ocasião em que fez cerca de 200 esboços sobre hábitos e costumes dos índios.

Em 1988, criou painéis para o Memorial da América Latina em São Paulo. Além destes, fez dois painéis em concreto para a “Robert Bosch” em Campinas - SP, e mais de 40 painéis em Curitiba, como o da Pontifícia Universidade Católica de Curitiba (PUC-PR), Teatro Guaíra, Praça 19 de Dezembro (Homem Nu), Torre da Telepar, Painel Palácio da Avenida, Palácio Iguaçu, entre outros.

O MON realizou uma exposição sobre o artista, de título homônimo, em 2012, na sala expositiva principal, o Olho, anexo criado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Foi uma das mostras mais vistas do Museu, com quase 200 mil visitantes nos seis meses de exibição (março a setembro).

Para Estela Sandrini, diretora cultural do Museu Oscar Niemeyer, Poty foi um dos mais representativos artistas paranaenses. “Principalmente por falar da sua gente, sua história, sua obra tem um valor estético singular”, ressalta.

Exposições

Poty Lazzarotto realizou exposição em Bruxelas e Londres (1968) e Washington (1969). Tem várias obras no exterior, como o mural da Casa do Brasil, em Paris (1960) e o painel do Hotel Atlantis, no Algarve, em Portugal (1981).

Realizou exposições individuais no Rio de Janeiro (1944 e 1948), São Paulo em 1949, Salvador em 1950, Recife em 1951. Em Curitiba expôs no ano de 1948, sendo posteriormente homenageado pelo governo paranaense com Salas Especiais no XVIII Salão Paranaense (1961) e no 5° Salão de Arte Religiosa Brasileira, Londrina em 1969.

Serviço:
“Poty, de todos nós”
Data: 13 de dezembro de 2014 a 1° de março de 2015
Classificação Indicativa: livre
Local: Caixa Cultural São Paulo - Galeria Humberto Betetto
Praça da Sé, 111, Centro, São Paulo - SP, 01001-001
Telefone: (11) 3321-4400
Visitação: de terça a domingo, das 9h às 19h
www.caixa.gov.br/caixacultural
Entrada franca