21.01.2019

Professor de Harvard visita o MON

O procurador federal Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, e o professor de Harvard, Mathew Stephenson, especializado em estudos sobre corrupção, estiveram no Museu Oscar Niemeyer (MON) na tarde desta sexta-feira (18/01). Eles foram recebidos pela diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika.

O professor conheceu as obras apreendidas pela Operação Lava Jato e o laboratório de conservação e restauração de obras do MON. O grupo contou ainda com a presença dos procuradores Felipe D Elia Camargo, Diogo Castor de Mattos e Roberson Pozzobon.

 “É um orgulho para o MON ter sido escolhido como responsável pela guarda dessas importantes obras, um reconhecimento ao profissionalismo da instituição”, disse a diretora-presidente.

Desde 2014, o Museu Oscar Niemeyer é responsável pela guarda das obras apreendidas pela Operação Lava Jato. No total, são 227 obras, das quais 31 estão atualmente em exposição pública. Elas fazem parte da mostra Luz Semelhante à Matéria, que promove um diálogo do acervo do museu com obras apreendidas pela Lava Jato, em cartaz nas salas 3 e 6.

A incorporação definitiva das obras ao acervo do MON está em processo, no aguardo de decisão judicial.

 “Nosso desejo é que as obras passem a fazer parte definitivamente do acervo do Museu, para que nossos visitantes possam continuar sendo beneficiados com o acesso a elas”, afirmou Juliana. Fazem parte do acervo apreendido peças de importantes artistas como Vik Muniz, Nelson Leirner, Cícero Dias, Daniel Senise e Amilcar de Castro, entre outros.