15.05.2019

Museu realiza “Uma Noite no MON” para crianças atendidas por instituição social indicada pelo TJPR

A ONG Passos da Criança irá participar neste sábado, 18/5, no Museu Oscar Niemeyer, da edição do programa “Uma Noite no MON” voltada a instituições sociais que atendem menores em situação de vulnerabilidade social. A instituição contemplada foi indicada pela 2a Vice-Presidência do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

A atividade faz parte da programação especial da 17ª Semana de Museus e tem como principal objetivo democratizar a arte e a cultura. A diretora-presidente Juliana Vosnika explica que a meta do Museu Oscar Niemeyer com seus projetos sociais é a disseminação e democratização da arte e da cultura, com o objetivo de aproximar da instituição todos os públicos. “Outro objetivo é contribuir para a formação de público e de repertório dos visitantes”, afirma Juliana.

Também há uma preocupação em trazer a comunidade cada vez mais para dentro do MON. Uma das maneiras de fazer isso é por meio do incentivo ao voluntariado no Museu, o que acontecerá pela primeira vez nessa atividade. “Queremos aproximar as pessoas e inseri-las no dia a dia e nas atividades do Museu”, disse Juliana.
 

Público infantil

O tema da 6ª edição do programa “Uma Noite no MON” será “6ª Convenção de Fantasmas: Revisitando Memórias”. A ação é voltada para o público infantil entre 7 e 10 anos.

A instituição participante será a ONG Passos da Criança, que oferece atividades socioeducativas e relacionadas ao desenvolvimento da aprendizagem, arte, cultura, esporte e lazer. A ONG promove o fortalecimento de vínculos que integram crianças e adolescentes com a família e a comunidade.

Em seu objetivo de democratização da cultura e da arte, o Museu Oscar Niemeyer oferece várias ações, além do projeto “Uma Noite no MON”. Entre elas: “MON para Todos”, desenvolvido para ampliar o acesso das pessoas com deficiência ao acervo e às atividades do Museu; “MON para Educadores”, capacitação voltada aos professores da rede pública e particular de ensino, e “Arte para Maiores”, que atende especialmente o público acima dos 60 anos.