Obra

Carne Viva

curador: Bruno Marcelino e Jhon Voese
local: Sala 7

MON realiza a exposição “Carne Viva”


A exposição “Carne Viva – Ambiguidade da Forma”, realizada pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), reunirá o trabalho de sete artistas: Washington Silvera, Hugo Mendes, Eliane Prolik, Cleverson Salvaro, Cleverson Oliveira, Cíntia Ribas e Carina Weidle. 


Com curadoria de Bruno Marcelino e Jhon Voese, a mostra conta com 55 obras, além de textos poéticos de Arthur do Carmo, e poderá ser vista a partir do dia 16 de dezembro, na Sala 7 do MON. 


“Temos aqui um feliz encontro de gerações de artistas paranaenses que têm forte ligação com o MON”, diz a diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika. “Cada um a seu modo, estes artistas transformam a matéria e produzem uma realidade diferente do que vemos no cotidiano. Usando os mais diversos materiais – desde os mais brutos como o concreto até os mais refinados como a laca polida, ou da cerâmica vitrificada até a imbuia esculpida –, fazem com que a forma, em seu sentido mais amplo, seja seu discurso”, comenta. 


Segundo os curadores, a exposição oferece a oportunidade de revisitar a expressão “natureza da arte” e retomar sua pertinência. “Em vez de classificar os trabalhos mediante suas propriedades formais, ela descreve sensibilizações e reflexões possíveis, mas que escapam às determinações corriqueiras”, dizem. “Talvez seja esse o efeito da forma ambígua, cujo ânimo também percorre as palavras de Arthur do Carmo.”


Quatro gerações de artistas estão reunidas na mostra. A proposta é aproximar o público e demonstrar na prática a potência estética e política de cada discurso, que pode ser sutil ou mais explícita, mas está presente em cada obra.


O visitante irá perceber que a maioria dos trabalhos é tridimensional, o que evidencia a intenção de permitir um diálogo da exposição com o espaço físico do Museu. A mostra ocupa quatro ambientes, além da “antessala”, onde é apresentada uma instalação sonora assinada pelos artistas Eliane Prolik e Cleverson Salvaro.



SOBRE O MON

O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana. No total, o acervo conta com aproximadamente 14 mil obras de arte, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina. 



Serviço:

“Carne Viva – Ambiguidade da Forma”

A partir do dia 16 de dezembro

Sala 7

www.museuoscarniemeyer.org.br 

Eliane Prolik | Remo Infinito, 1997 | Escultura (cobre, tela perfurada), 0,25 x 4,20 x 0,13 m
Eliane Prolik | Remo Infinito, 1997 | Escultura (cobre, tela perfurada), 0,25 x 4,20 x 0,13 m
Hugo Mendes | Sem título, 2020 | Madeira (imbuia), musgo, resina, tinta a óleo e cera sobre gravetos, 70 x 23 x 16 cm
Hugo Mendes | Sem título, 2020 | Madeira (imbuia), musgo, resina, tinta a óleo e cera sobre gravetos, 70 x 23 x 16 cm
Cleverson Oliveira | Colônia 02, 2017 |  Impressão em papel Hahnemu hle - Photo Rag 308g, 25 x 25 cm
Cleverson Oliveira | Colônia 02, 2017 | Impressão em papel Hahnemu hle - Photo Rag 308g, 25 x 25 cm