04.08.2021

MON sedia instalação artística de Geraldo Zamproni

O Museu Oscar Niemeyer (MON) recebe nesta quinta-feira (5/8) a intervenção “Tramas Vitais”, do artista curitibano Geraldo Zamproni. A instalação – uma agulha com linha, em grande escala, atravessada numa das paredes externas do Museu – faz parte da Bienal Internacional de Arte Contemporânea do Sul (BIENALSUR) 2021.

A proposta da intervenção artística é provocar uma reflexão sobre valorização, uso e esquecimento dos espaços culturais, colocando os museus em evidência no espaço físico da cidade. Segundo o artista, a obra seria um símbolo usado para tecer conexões entre arte e cidade.

“Procura-se evocar o cotidiano desses espaços e provocar a percepção do público sobre a importância dos museus em suas rotinas”, explica. A força da proposta está na imagem da grande agulha atravessando o edifício do Museu, unindo o ambiente urbano e cultural.

O artista
Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Geraldo Zamproni é artista autodidata há mais de duas décadas. A estética de objetos industriais, como plástico, ferro e tecidos sintéticos, são uma marca do seu trabalho, assim como a forte interação com a arquitetura.

BIENALSUR
A Bienal Internacional de Arte Contemporânea do Sul (BIENALSUR) é uma extensa plataforma de arte e cultura em construção permanente organizada pela Universidade Nacional de Tres de Febrero, uma universidade pública sediada em Buenos Aires, Argentina.

Artistas, curadores e instituições de todo o mundo se unem para redobrar ações e assumir dinamicamente os desafios contemporâneos e nos convidam a imaginar juntos futuros possíveis. Por isso, a BIENALSUR integra e simultaneamente tenta conectar públicos, artistas e espaços dos cinco continentes. Procuramos estabelecer uma rede global de colaboração associativa que contribua para diluir distâncias e fronteiras (reais e simbólicas) e defenda a singularidade na diversidade, do local no global.

Sobre o MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina. Os principais patrocinadores da instituição, empresas que acreditam no papel transformador da arte e da cultura, são: Copel, Sanepar, Grupo Volvo América Latina, Vivo e Moinho Anaconda.
 
Serviço
”Tramas Vitais”, de Geraldo Zamproni
A partir de 5/8
Área externa do MON
BIENALSUR 2021
www.museuoscarniemeyer.org.br