17.09.2021

Paraná celebra reabertura da cultura com exposição de OSGEMEOS no MON

Uma mescla de cores, sons e objetos dão um tom multissensorial àquela que promete ser a mostra que marca definitivamente a retomada da ocupação dos espaços culturais do Paraná. Aberta nesta quinta-feira (16), no Museu Oscar Niemeyer, a exposição Segredos reúne 850 itens da vida dos artistas paulistanos OSGEMEOS, conhecidos pelas obras de street art que desde o início dos anos 1990 colorem as ruas de São Paulo e outras grandes cidades – mas que também ganharam as galerias e museus de todo o mundo.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior foi à abertura da exposição, em cartaz para o público a partir deste sábado (18). Ele ressaltou que a mostra dos artistas brasileiros de renome mundial marcam a retomada da cultura paranaense no pós-pandemia.

“Não existe nada mais triste para um museu do que estar fechado. Hoje temos a oportunidade de realizar esta reabertura com um dos maiores espetáculos da arte brasileira. OSGEMEOS são um talento reconhecido em todo o mundo. E estão se apresentando em um grande museu”, afirmou o governador.

O secretário estadual da Comunicação Social e da Cultura, João Debiasi, também ressaltou que o evento marca não apenas a grandiosidade da exposição e a genialidade dos artistas, mas sobretudo a retomada da atividade cultural no Estado. “Depois desse um ano e meio de pandemia, temos uma demanda represada muito forte não só no sentido de as pessoas quererem circular, como também de consumir produtos culturais de qualidade”, disse.

ACESSO À FANTASIA 
A dupla OSGEMEOS é composta pelos artistas plásticos Otávio Pandolfo e Gustavo Pandolfo, que trazem ao MON fotografias, pinturas, instalações e até telas bordadas pela mãe dos artistas. Os objetos, além da trajetória dos dois irmãos, retratam também o universo do hip hop e do grafitti, que está na gênese do trabalho e da história da dupla.

Curador e diretor da Pinacoteca de São Paulo (instituição que originalmente promoveu a mostra), Jochen Voltz afirmou que o caráter simbólico da exposição reforça a importância da cultura no contexto da reabertura da sociedade.

“No momento em que estamos vivendo, essa coleção não poderia ser um exemplo melhor para mostrar a força da cultura, da imaginação, da importância de ter acesso à fantasia e imaginar outro caminho para o futuro. É uma mostra muito especial porque o universo d’OSGEMEOS é fantástico, cheio de imaginação, de elementos particulares. É um universo que eles generosamente dividem com todo o mundo”, detalhou Voltz.

A diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika, contou que a experiência com OSGEMEOS foi de lidar com artistas que colocam a mão na massa e estabelecem diálogos, resultando uma exposição criada coletivamente.

“Esses artistas contribuem para a nossa busca interna. Seus traços retratam o dia a dia das cidades e mostram um olhar lúdico, mas não menos crítico, da nossa brasilidade. As obras nos levam a uma imersão que revela identidade e pertencimento. E, nesse momento, o MON confirma seu papel de democratizar a arte, fortalecendo a cultura brasileira e paranaense”, afirmou.

ACESSO À CULTURA 
No evento, o governador Ratinho Junior também reforçou que o Estado tem como uma de suas prioridades democratizar o acesso à cultura, criando diferentes oportunidades para levar a arte a novos espaços e públicos.

Entre os exemplos mencionados, estão os programas Cinema na Praça, de filmes em espaços públicos de pequenos municípios paranaenses, e também o futuro projeto Criança no Teatro, que deve levar a 43 teatros espalhados pelo Estado uma programação voltada ao público infantil.

Além disso, há ainda a proposta de tornar itinerantes algumas das exposições do MON e do Museu Paranaense.

SOBRE A EXPOSIÇÃO 
A exposição “OSGEMEOS: Segredos” é uma produção original da Pinacoteca do Estado de São Paulo. A mostra em Curitiba é uma parceria com o Museu Oscar Niemeyer, apresentada pela Copel e viabilizada pelo Governo do Estado.

São mais de 850 itens, entre pinturas, instalações imersivas e sonoras, esculturas, intervenções site specific, desenhos e cadernos de anotações. As obras estarão na torre e na sala expositiva do Olho. A abertura ao público acontece neste  sábado (18).

A dupla de artistas formada pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo construiu uma trajetória no mundo das artes sem nunca ter perdido de vista o desejo de manter-se acessível ao grande público. O percurso da dupla inclui a participação em mostras em mais de 60 países, com a passagem por cidades como Berlim, Vancouver, Los Angeles, Tóquio, Londres e Milão.

PRESENÇAS 
Compareceram à abertura da exposição o vice-governador Darci Piana; a primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa; a superintendente da Cultura, Luciana Casagrande Pereira; o diretor adjunto de Comunicação da Copel, David Campos; o vice-presidente do Tribunal de Contas do Paraná, conselheiro Ivan Bonilha; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; e a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro.